Propósito

Um blog sobre autoconhecimento e espiritualidade que visa passar a informação de maneira clara e compreensível à todo tipo de público.
Alaluchi é a luz que vem da alma que se tornou consciente de si mesma e busca aprimorar-se por si e pelo universo.
Sempre em serviço do bem maior.

A ESSÊNCIA DO CONVERSAR

Se você quer conversar com uma pessoa e fazer ela te entender, você não pode conversar como se ela fosse você mesmo.
Ilustração de Anna Parini

Cada ser humano tem um cerne diferente/um caule, com referências diferentes, com tendências diferentes, vivências diferentes.Se tua fala só a toca nas folhagens, tua opinião só permanecerá na mente dela até o próximo inverno.Quando o frio vier, as folhas cairão e nascerão novamente as mesmas folhas antigas daquele cerne intocado e inflexibilizado.

Reconhecendo os psicopatas do dia a dia


Ao contrário do que os filmes mostram, dos psicopatas que habitam no mundo, muito poucos tornam-se monstros serial killers. Eles tendem a ter uma tendência muito maior à serem sedutores, cordiais e usar as pessoas do seu entorno como um jogo de xadrez, sacrificando as peças, pra conseguir subir degraus em sua escala social.

Um tripé comportamental bem visível entre eles é:

- NARCISISMO - eles se acham os melhores, ao mesmo tempo que competem para continuar "dando a volta por cima".

- INTELIGÊNCIA - meticulosos, extremamente observadores e calculistas, camaleônicos: se transformam no personagem que precisarem para conseguir o que querem.

- FALTA DE EMPATIA - não conseguem olhar ao próximo e sentir por ele, logo, não sentem culpa e não estabelecem relações emocionais com as pessoas.


Ilustração por Maria Fernanda Balazs/ @alaluchi


18 PADRÕES DE COMPORTAMENTO:

1. O psicopata não possui a capacidade de se relacionar emocionalmente e isso extrai dele muito ou total a compreensão de felicidade, por isso, sempre correm atrás do que a sociedade vende como sendo O Melhor Possível e daquilo que eles, por experiência, já descobriram que lhes gera prazer.

O seu passado está consumindo você? - por Zacarias Zadkiel

Quando uma pessoa possui vivências muito fortes em sua infância ou períodos passados, ela tende a carregar não só o peso emocional das memórias e crenças que embutiu com essas vivências, como tende a sentir que sua identidade completa é parte dessa história.

Se alguém pedir pra se apresentar e falar um pouco de você, o quanto de referências à fatos passados você vai usar para definir o seu eu? Essa pessoa nunca saberá quem você realmente é, pois a sua auto descrição é como um linho desbotado e encardido de anos e anos de atraso na vida.
imagem: psico online

Essa pessoa só poderá entender você se você usar a principal referência que ambos tem em comum - o nítido e concreto presente. Mesmo que você seja muito marcado pelo passado, as coisas tiveram seu andamento natural e, por mais forte que isso viva dentro de você, é justamente o ponto, isso vive somente dentro de você.
À cada vez que você pega o doce pão de cada dia, você deve usá-lo para alimentar a criança que está eternamente crescendo, o seu presente. E não o cadáver do passado.

Eu agradeço às minhas enfermidades

Normalmente o ser humano limita-se a ver a doença como algo ruim, que vem e causa fraqueza, problemas.
É muito importante entender que toda doença nasce no espírito. Ela começa pelas nossas crenças erradas, emoções negativas, bloqueios mal trabalhados, tudo o que atrapalha a nossa leveza de ser.

Mas é interessante perceber que ela não emerge como uma punição do corpo contra você. Ela é um chamado, um grito pra você ver o que não condiz com a sua evolução atual mas que, porém continua a sustentar em si.

A enfermidade é o berro do espírito de toda consciência que não quer ouví-lo.

Eu posso ter demorado muitos anos na minha vida para perceber as origens psico somáticas delas, porém, sempre percebi que, conforme elas iam indo embora (ex: gripes, catapora, laringite, faringite...), eu ia me sentindo em um estado de paz e graça, uma espécie de nirvana no processo de cura.

Nós tendemos a pensar que um espírito evoluído não adoece. Isso porque temos imagens de pessoas evoluídas, santidades e gurus sempre saudáveis. A questão é que a doença não vem conforme o seu grau de evolução - não importa se você está no level 15 ou no level 75 da sua evolução pessoal - ela vem conforme o tamanho da discrepância entre a sua evolução real e o como você tem se comportado.

Ou seja, de uma maneira vulgar, se você está no level 15 e se comporta como level 15, você está pleno em si mesmo, nenhuma doença virá. Mas se você está no level 75 e se comporta como um level 45, vão chover sintomas e doenças neste corpo o qual você habita.
Guardian's Grace por John Speaker

Até porque, quanto mais desperto e lapidado o ser, mais seu Espírito gritará para que ele desperte. Ou seja, o próprio subconsciente da pessoa ficará cada vez mais rebelde conforme esta negar a si mesma a melhor maneira de ser que ela já deveria estar exercendo.

Mais Acessadas