A Festa de Viver - por Dharma Miguel


    Se você olhar bem para o universo perceberá que ele é, sempre foi e sempre será rico. Ele é próspero em si mesmo - pois quem o criou, criou partindo de si mesmo com o propósito de ser feliz.


fonte: Site do Radio Viva Zen


    Tudo o que nasceu da consciência primordial que vocês chamam de Deus/Deusa, nasceu com o propósito de se auto descobrir para trazer mais visões e formas de existir para si mesmo.

    A intenção da qual todos nós, chamas vivas encarnadas ou não, nascemos foi felicidade. A felicidade é o propósito primordial e o único caminho para qual todos caminhamos.

    Não importa se você dá mais curvas ou menos curvas em seu caminho, só a felicidade lhe é o destino.

    E felicidade, eu digo, não no apego egoico à zona de conforto que tantos possuem, mas a felicidade verdadeira da alma por saber que ela pertence à um universo como ferramenta de harmonia e amor, para servir dentro de suas funções e através de seus dons.

    A felicidade de saber que é suprida pela essência do BEM e o BEM lhe preencherá e alimentará em cada passo de sua evolução.

    A felicidade que é a consciência de que o BEM compartilhado com todos é o BEM expandido para si mesmo e mais portas abertas para que a luz toque as consciências que ainda estão dormentes crendo que nasceram sozinhas ou que estão desconectadas de tudo.

    Quanto mais descobrir a si mesmo, mais compreenderá o que lhe cerca e a pequenez e grandiosidade de ser mais uma centelha viva filha do verbo de Deus/Deusa e tão importante para este quanto um órgão vital de si mesmo.

    A essência do universo é a comunhão, o amor por si mesmo em unidade e coletivo e, se isso ainda não lhe faz sentido, lhe fará um dia, quando perceber que essa longa estrada de dor era uma ilusão de caminho na qual você havia se limitado achando que ela não tinha nada a lhe ensinar.

    Percebe a força que uma flor faz para que suas pétalas todas enroladas em botão consigam se abrir? No entanto, ela entende tão bem que isso é parte de seu processo, que, sempre que vemos uma flor abrir, não sentimos sua dor, captamos apenas sua beleza, delicadeza, sua geometria divina manifesta em cor, forma e aroma.

    Quando algo lhe gerar sofrimento, busque olhar com amplitude, até onde você se obrigou a crer que merece a miséria espiritual em um universo tão rico e o esforço tremendo que andou fazendo para ir contra corrente.

    É verdade que exige força para que floresçamos, mas exige-se muito mais para que se alimente o negativo em um cosmos criado para a harmonia em si mesmo.

    A festa de viver é fluir com todos, sabendo que somos parte um do outro, um com o Todo e o Todo com um. Fluir, com a pureza de usar sua força para aquilo que lhe trará felicidade, aquilo que trará beleza ao divino.

    Por isso, respire fundo, pense em todo o esforço que você tem feito e que não vê frutos bons... reflita se as crenças que alimentam todo esse esforço realmente seguem os propósitos que citei anteriormente aqui.

    A força sobre o BEM floresce e frutifica. Invista-se nela.

pelo mentor Dharma Miguel

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ESSÊNCIA DO CONVERSAR

CORAÇÃO AÇÃO - por HANIEL

Sabedoria de Bruxa Morgana sobre uso de Magia