Barco à Deriva


   A postagem de hoje já vem apitando em minha mente há vários dias - Barco à deriva, barco à deriva.....- depois tirei uma carta de tarot sobre o que era necessário para as pessoas que eu escrevesse  no blog e tirei o Arcano Maior XII - O homem pendurado e assim foi dito. Não somente isso, para não faltarem comprovações, andei tirando leituras de tarot para as pessoas e essa carta e uma outra similar se repetiram em absolutamente todas as leituras. ( 7 no total) 


  Então, hoje nós vamos falar sobre o período de flutuação que participa da vida do homem em todas as lacunas entre um ciclo e outro, um período de limbo, o período de barco à deriva.

Following The Shadows In The Sky',
 120x150cm,
 oil and mixed media on canvas,
2014
Dan Mason artist


Já se dizia na bíblia que Deus é "Verbo", ou seja, ele existe, age, acontece.
Deus é o Todo em seu eterno e maravilhoso movimento, agindo por si e pela sua Criação.

Nós somos a Criação.

Nós somos os braços e olhos de Deus que experimentam esta vida humana e, através das experiências do nosso livre arbítrio, trazemos mais informações a ele, a  Consciência Suprema.

Ou seja, nós somos parte de Deus e vivendo e aprendendo ensinamo-lo a ver-se por novos pontos de vista.
Nós, a Criação, geramos a consciência que expande esse Universo. 


E, nessa vida humana, nós fomos encaixados em um lindo planeta chamado Terra.

A Terra, Gaya, é nossa mãe de vida:
Ela é quem nos trouxe em corpo para vivermos sobre seu solo.
Ela nos dá a vida para podermos brincar e aprender passeando em seu seio.
Nossos corpos são reflexos bípedes desse gigante organismo chamado Terra.


Gaya é o imenso jardim que nós temos para viver e adorar enquanto amadurecemos espiritualmente.
Ela nos dá alimento, àgua, casa, apoio, cores, emoção, saúde, experiência...
Ela é um grande ponto de encontro de várias almas que buscam a iluminação.

Ela é o terreno fértil aonde temos a liberdade de desenharmos a vida como quisermos junto à outros infinitos irmãos humanos e não humanos.


---------------------------------------------------------------------

1. A natureza cíclica do Ser


Gaya

A natureza é o organismo da Terra.

Quando pensamos em natureza, pensamos em florestas, mares, animais... mas, um organismo, além de órgãos, tem algo muito importante - tem a harmonia entre esses órgãos e o seu funcionamento.

Cada coisa presente aqui tem uma função e vive em ciclos.

Inclusive nós - nós vivemos através de ciclos. 

Nascer, crescer, reproduzir e morrer.

Esse é o ciclo da vida, mas não apenas da vida biológica, da vida evolutiva espiritual também.

A gente vive evoluindo e a evolução se dá em ciclos, vários de uma vez e em ritmos diferentes, pois nós somos muito complexos e plurais. 

Vou dar um exemplo: Você nasceu para um romance, teve que amadurecer algumas coisas, logo cresceu. Conforme você crescia, você tocou o outro, mudou a vida dele, você  se expandiu de várias maneiras ( expansão é o princípio da reprodução).... de repente, algo perdeu o ritmo, o padrão que você criou ficou velho - surgiram conflitos internos e então uma parte de você teve que morrer para se purificar e renascer alguém melhor para esse mesmo romance ou para algo diferente. 
Então o ciclo se repete e nós vamos amadurecendo espiritualmente.

Enquanto você está nascendo para algo, outra parte de você pode estar morrendo para outra - pois nós somos plurais como Gaya, cheios de ecossistemas internos.

 Existe grama crescendo, sementes germinando, folhas caindo e plantas morrendo o tempo todo. 

Na lenda, Shiva, O Destruidor deus hindu, toca os tambores que fazem o universo dançar. Quando ele pára de tocar, tudo se desfaz, então ele se ajeita e volta a tocar a melodia aprimorada. Em seguida, o universo se recria de uma maneira mais refinada e mais perfeita. E ele faz isso pela eternidade.

 Pense em você como um universo que se renova cada vez melhor, cada vez mais perfeito. 


--------------------------------------------------------------------

2. A Transição 



Dentre um ciclo e outro, existe a fase de transição que é aonde o "velho" já não nos serve mais, porém o "novo" ainda está por vir - nós ficamos pendurados. 

Você pode ter encerrado questões, cortado padrões antiquados e, agora não há nada a ser feito.
O destino te desproveu de atuação e agora só resta esperar por ele que lhe traga o novo ciclo. 

Você é agora um barco à deriva aguardando a maré.


E esse período pode parecer duro, pois fomos educados à viver para agir, porém ele é um dos períodos mais evolutivos que temos. 
É quando nossa alma absorve tudo o que aprendemos no ciclo e ficamos realmente livres.

Está nas mãos do Pai, colocar-lhe em alguma lição nova e ele tem seu tempo certo. 

Essa liberdade toda é estranha, não é? 

Nós vivemos aprisionados em uma gaiola de metas e nos é estranho ficarmos despidos dessa maneira. 

Por exemplo, você madou seu currículo para várias empresas, e agora? Aguarde. 
Apenas aguarde, pois não é mais sua jogada.


Sente e contemple o universo sem medo de sentir a infinitude.

A mente pode nos pregar peças - ela vai querer remoer o passado, ela vai querer ansiar o futuro.
Ela te deixará estressado rebobinando a fita das memórias ou pressionando para tentar "garantir" seu futuro, pois em um mundo que nos move mais pelo medo do que pela fé, tendemos a esperar o pior se ficarmos parados. 
Não tente controlar o mar, barquinho.

Por Osho a consciência nasce quando largamos o passado e o futuro e passamos a vivenciar o presente.
A Consciência é o agora. 

E a Consciência é Deus.

O período de Barco à Deriva é o grande momento para aprendermos a viver o presente, é o período de aceitação do destino, de contemplação do agora. 
E esse ensinamento não é apenas para esse período - viver o presente é importante para sempre, para tudo.

Esqueça todas as questões, sente e contemple o Universo. Vivencie a grandeza da qual você nasceu.

Medite, respire, exista, abrace Gaya, abrace o Cosmos. 

Logo você será chamado para uma nova missão.


-------------------------------------------------------------
3. O significado 

Esse período é um período de ócio, de pausa, de respiro.

Para os gregos a palavra "ócio" se escreve Skole - que originou a palavra Escola. Para eles, o ócio era um descanso do trabalho aonde se refletia, esvaziava-se a mente, contemplava-se a vida e surgiam ideias, aonde os filósofos meditavam para tirar seus grandes pensamentos.
Para Aristóteles, o ócio era a base do homem livre e feliz. 





Mas eu vou explicar algo mais profundo, sobre a Lei da Atração. 

A Lei da Atração funciona quando desejamos algo e esse algo vem a nós, porém não é tão simples.

Você lança o seu desejo no Universo, e precisa se desprender dele, lançar de verdade - é como colocar uma ficha em uma máquina de arcade, se você ficar segurando a ficha, o jogo não vai se ativar para você jogá-lo. 
Se você fica muito apegado a esse desejo, se ficar pensando demais nele, você ficará alterando o DNA dele o tempo todo e o Universo não conseguirá coletá-lo e decodificá-lo para realizá-lo. 

O período em que você se desapega do desejo é o período do Barco à Deriva. Aonde você já fez sua parte, agora é o momento de deixar as engrenagens da grande máquina cósmica girarem e construírem o que você pediu. E ela te presenteará no momento ideal, basta que você saiba desejar de forma concreta e aceitar ficar solto na maré.

É como passar a vez para Deus. Afinal, ele é o Criador e as nossas questões passam pelas mãos dele.


Mas lembre-se, ele te ama.
E ele fará sempre o melhor daquilo que você precisa.
Mesmo que não bata com aquilo que você queira, no fundo, sua alma pediu tal resposta.
E você crescerá muito com isso.

Viva pleno e feliz, pois você recebe apenas o melhor do melhor.
Tudo o que lhe é ideal.

Aceite que você vive em um estado de riqueza infinita.

Então sente e aguarde, limpe sua mente, pois o grande mar em que seu barco repousa ou navega é perfeito em si mesmo.

E você é uma célula divina nesse grande organismo harmonioso da Terra.

"Quando você sentir toda essa riqueza (da natureza), nunca mais tentará calcular o seu valor." 
(Pocahontas para John)

--------------------------------------------------------

Nós estamos em um período de grandes mudanças, os nossos problemas começaram a saltitar pedindo para serem resolvidos e agora nós começamos a resolvê-los. 
Após encerrar algum problema, ficamos à deriva, estranhando essa liberdade toda.
Estamos muitos na mesma situação, muitos com medo do novo.
E o melhor que podemos fazer é aceitarmos juntos esse período
e contemplarmos juntos a nossa grande existência.



Minha autoria


Gratidão! Muita Luz!



 


Comentários

  1. Gratidão! Hj começo a fase do barco à deriva conscientemente, já lancei a ficha pro Universo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A ESSÊNCIA DO CONVERSAR

CORAÇÃO AÇÃO - por HANIEL

Sabedoria de Bruxa Morgana sobre uso de Magia